14 de março - Rússia: Nossa Senhora de Kostroma (Kostrovskaia ou Feodorovskaia)

Depois de experimentar o pior, não há nada a temer

Condenado a morrer aos 12 anos, devido a uma rara doença do sistema respiratório, Frédérique Lemarchand passou a infância no hospital. Os médicos eram unânimes, e seus pais se acomodaram.  Eles já estavam resignados e aguardavam a sua morte.

A vida -- e Nossa Senhora de Lourdes -- tomaram outra via: aos 14 anos, Fréderique foi eleita para o transplante do coração e dos dois pulmões... que ela só receberia ao completar 34 anos!

No dia 11 de fevereiro de 2012, festa de Nossa Senhora de Lourdes, a moça teve a experiência de uma morte clínica, por ocasião do transplante, que foi seguido de um coma de 40 dias. O tempo em que esteve em estado de coma transtornou a sua percepção das coisas, dando-lhe, igualmente, “uma sensação de eternidade, mas não de imortalidade” em duas palavras: a fé.

“Eu sentia muita raiva e estava possuída pelo ódio, como se, após o transplante, eu tivesse liberado todo o amor que eu carregava dentro de mim”. Hoje, Frédérique não tem mais medo da morte; ela confessa: “Após ter vivido na pele o pior, não há mais nada a temer. Acolho tudo o que vem a mim com gratidão”.

Cadastrar-se é fácil, cancelar a inscrição é mais fácil ainda.
Não espere mais, inscreva-se agora. É grátis!