5 de junho ─ Itália: Nossa Senhora da Ajuda (1611)

Um milagre cósmico como poucos, na história da humanidade

O que justifica, antes de qualquer coisa, a celebração do centenário das aparições de Fátima é que elas têm um caráter excepcional, como não se encontra em nenhuma outra aparição mariana. (...) Deus tem marcado estas aparições por meio de sinais únicos, na história das aparições.

Em primeiro lugar, essas aparições têm sido autenticadas por um milagre cósmico, como poucos na história da humanidade. Falando em milagre cósmico, arrazoamos um milagre agindo sobre elementos observados ​​num entorno de dezenas de quilômetros de distância, por milhares e milhares de pessoas, ao mesmo tempo.

Antes das aparições de Fátima, apenas três acontecimentos apresentaram essas características: o dilúvio, o sol estancado durante a batalha de Josué contra os Amorreus (Josué 10, 12-13) e as trevas da Sexta-feira Santa. O milagre do sol, na história da humanidade, é o quarto evento desta natureza.

Podemos até acrescentar, que as aparições de Fátima foram autenticadas por outro milagre cósmico: o abrasamento do céu na noite de 25 a 26 de janeiro de 1938, evento ocorrido após as aparições, mas predito por Nossa Senhora no segredo confiado em 13 de julho de 1917 (veja a Lettre de liaison nº 20).

Cap Fatima 2017, Lettre de liaison n° 49 (7 de abril de 2017)

 

Cadastrar-se é fácil, cancelar a inscrição é mais fácil ainda.
Não espere mais, inscreva-se agora. É grátis!