3 de abril - Itália: Nossa Senhora da Cruz (1490)

Vale a pena saber o que Maria recusou aceitar (II)

Para melhor compreender o valor do seu "sim", é bom saber o que Maria recusou aceitar:

Ela disse “não” à tentação de se opor à decisão de Deus. Ela viu a cruz que aguardava Jesus. Ela poderia pedir a Deus que mudasse o curso dos acontecimentos, mas em vez disso, aceitou tudo. Maria disse “não” ao sentimento de repulsa que ela poderia ter sentido, ao tornar-se nossa mãe, a mãe de todos nós. Na dolorosa cruz, Jesus a ela confiou seus discípulos fiéis, ou seja, todos nós.

Ela disse “não” ─ e sempre diz ─ a toda falta de amor ou de oração para  seus filhos; nós. Maria não nutriu qualquer ressentimento para com os discípulos que abandonaram Jesus na cruz. Depois da Ascensão, ela dedicou seu tempo para orar por nós. Ela vive no reino dos céus, atenta ao que está acontecendo na Terra, permanecendo, eternamente, a melhor de todas as mães.

Peçamos à nossa Santa-Maria que nos dê a força para dizer não, assim como força para dizer “jamais”: força para jamais esquecer, para jamais deixar de amar, e para jamais deixar de recorrer a ela em caso de necessidade.

Trechos de um artigo adaptado de um texto de María Alejandra Sosa Elízaga, para a Arquidiocese do México (SIAMO) e reproduzido na edição espanhola da Aleteia 

Cadastrar-se é fácil, cancelar a inscrição é mais fácil ainda.
Não espere mais, inscreva-se agora. É grátis!